Como Pode?

Icon

Você já se fez essa pergunta hoje?

Como conseguir seguidores no Twitter

Quem tem Twitter sabe que é legal ter muitos seguidores. Postar pra ninguém ler nem sempre é interessante. O ideal é que, ao postar, quanto mais pessoas lerem, melhor.

Ter muitos seguidores no Twitter é algo muito subjetivo. Você pode ter uma meia dúzia de seguidores, que realmente te seguem, e para os quais você é importante. Você pode ter também milhares de seguidores, e que nunca nem se deram ao trabalho de entrar no seu Twitter. São apenas números.

Para ambas as situações, são vários os prós e contras. Se você tiver seguidores fiéis, e sua mensagem for importante, relevante, ela será lida, com certeza. E são grandes as chances dela ser passada adiante, de ser comentada, etc e tal. Se você tiver centenas de milhares de seguidores, por questões matemáticas, estatísticas, ela poderá ser lida também. Se você tiver sorte, alguém vai ler, vai achar interessante, e pode passá-la adiante também.

Se fôssemos levar em consideração o porque dessas redes sociais existirem, certo seria que os seguidores fossem, de fato relevantes. Isso faria com que a informação que transita pela rede seja mais robusta, mais direcionada. Não apenas palavras jogadas ao vento, como muito se vê hoje em dia. A razão de ser da rede social seria, de fato, ser social.

Ter seguidores “zumbis”, segundo essa premissa, é algo sem valor, portanto. Não vale nada. É o típico comportamento adolescente, de ser popular, de querer ter muitos amigos, sem nem mesmo conseguir dar atenção a todos eles. Ter muitos seguidores seria a razão principal da rede social, nesse contexto. Aos olhos dos outros, de quem vê um número inflado de seguidores, pode-se até ter a impressão de que o seguido é mesmo “popular”. O que nem sempre acontece.

Utilizar os vários sistemas que existem por aí para conseguir mais seguidores faz justamente isso. Adiciona, com o mínimo de critério, pessoas aleatórias em Twitters aleatórios. E nessa aleatoriedade, os números disparam. Nesses sistemas, o adicionar automático, o “conseguir mais followers”, hoje oferecido de forma gratuita e paga, podem ser considerados uma praga nas redes sociais.

Se você quer conseguir mais seguidores no Twitter de verdade, seguidores que realmente sejam relevantes, é necessário que você seja relevante para eles também. E isso é algo muito relativo. Você pode ser um anônimo, com milhares de seguidores, pois escreve (tuita) coisas engraçadas, ou interessantes, ou informativas… escreve algo que mereça ser lido. E isso vai muito de cada um.

Uma forma de ser relevante é postar algo relevante. E uma das formas de postar algo relevante pode ser feito no site TWIGRUPOS (http://twigrupos.com). Lá é possível criar uma campanha, sobre qualquer tema. Ao criar a campanha, você deve enviar uma imagem, que será como um selo, um adesivo, que será colado sobre a sua foto do Twitter. Esse adesivo deve ser algo relativo à sua campanha. Ao criar a campanha, o adesivo fica disponível para ser colado por todas as pessoas que se interessarem pelo tema.

Quem colar o adesivo sobre sua própria foto, imediatamente irá te seguir no Twitter também. Isso é ser relevante, sem trapaças. Se sua campanha for interessante, muitas pessoas irão te seguir. Com muita sorte, como num efeito cascata, milhares de pessoas podem acabar te seguindo.

Você pode tentar criar uma campanha e sair divulgando. Faça o teste!

http://twigrupos.com

Como estudar para a segunda fase da Unicamp e Fuvest

Ok, você está estudando desde o começo do ano (ou até mais), e tem certeza que vai passa para a segunda fase do vestibular da Unicamp e da Fuvest. Como se preparar para as provas específicas?

Como as duas instituições têm questões dissertativas, o macete é o mesmo. Vale para todas as provas da segunda fase. Questões dissertativas costumam filtrar os candidatos com maior capacidade analítica e raciocínio lógico. Por exigirem não apenas o conhecimento da matéria, com detalhes que às vezes nem lembramos, as provas exigem do aluno uma organização do raciocínio que surpreenda o examinador. Que mostre a ele sua capacidade de responder o que foi pedido, de forma coesa, limpa, sem floreios. Isso surpreende o examinador.

Questões da parte de exatas requerem o 8 ou o 80. Não há muito o que fazer a não ser usar as as fórmulas corretas, sem exagerar na argumentação. Encher lingüiça na prova de matemática é perda de tempo. Se você tem uma noção do caminho a tomar na resolução da questão, esboce esse caminho sem floreios. Mesmo que o resultado não esteja correto, a sua capacidade de entender o que foi pedido, e demonstrar que você tem bagagem para compreender e conjecturar, é tão importante quanto escrever sem parar.

Questões de português e literatura pedem atenção especial, pois demonstram a capacidade de leitura de texto. Contextualizar a questão, de literatura, por exemplo, na sua época literária, torna a questão meio que de historia também. Cruzar os dados, apontar características do período, extrair do próprio enunciado trechos específicos, é o caminho para uma boa resposta.

Inglês, infelizmente, tornou-se pré-requisito. Compreender o texto, e não errar nos tempos verbais, é fundamental. O vocabulário só se acumula ao longo dos anos, então se você não souber uma palavra, paciência. Tente contextualizar uma outra palavra, para ter noção geral do que o texto fala.

O que fazer para atrair clientes

É muito comum, em inaugurações de lojas, por exemplo, as pessoas gastarem um bom dinheiro, sem terem noção do retorno do investimento. Esse é um termo utilizado em métricas, estudos de dados, e que pode trazer resultados interessantes quando bem utilizados.

O retorno de investimento na inauguração de uma loja é um bom exemplo de métrica. Quantos clientes irão visitar a loja, se eu gastar “x” na minha inauguração?

Uma inauguração de uma loja requer uma boa divulgação. É bom lembrar, no entanto, que não basta apenas avisar os clientes que a loja existe, ou que ela foi inaugurada. O ideal é fidelizar o cliente, amarrá-lo de alguma forma, fazendo com que ele se lembre de você e de seus produtos. O cliente deve voltar mais vezes.

Muitas inaugurações gastam dinheiro como se estivessem dando uma festa. Dar de graça pipoca, brindes, contratar palhaços, animadores, colocar cama elástica… tudo isso pode ser dinheiro jogado fora, pois não é uma forma correta de fidelizar o cliente. Ele apenas irá dar uma olhada, distrair seus filhos com a pipoquinha, com o palhacinho, e dificilmente irá voltar. A menos que a loja tenha algo que lhe interesse.

Canalizar o investimento de forma correta de maneira a gravar na memória do cliente que você existe. Esse é o caminho. Você pode, por exemplo, dar descontos logo de cara para o cliente. Ou por exemplo, anunciar uma quantidade limitada de descontos no dia da inauguração. O boca a boca, o burburinho, isso irá fazer com que os clientes saibam que você existe, que o seu produto existe.

Mais do que atrair o cliente no dia da inauguração, é importante também surpreendê-lo. Isso é muito comum em anúncios de produtos na televisão. Você é induzido a comprar um produto, e estando prestes a fechar a compra, o anúncio ainda lhe oferece um brinde, ou acessórios extras. É aí que você fecha a compra mesmo.

Algo pouco comum em lojas de departamento, principamente lojas de pequeno porte, como papelarias, ou lojas de roupas, é a pesquisa de satisfação do usuário. Se houvesse alguma forma de, dias depois de fechada a compra, perguntarmos ao cliente se ele ficou satisfeito com o produto, com certeza, isso iria fixar ainda mais em seu subconsciente que a loja é diferente, que a loja tem um diferencial. Imagine-se nessa situação: você comprou uma camiseta de presente, deu de presente, e estava na dúvida se ela iria servir para a pessoa. Vamos supor que tenha servido certinho, que o presente foi bem escolhido, e você esqueceu da loja, do preço, de tudo. Dias depois, a loja te liga perguntando se deu certo… isso não te causaria uma boa impressão? Você não compraria novamente nessa loja?

Para ter esse tipo de relacionamento com os clientes, é necessário um sistema de gestão. Tais sistemas, hoje em dia, custam caríssimo, e são programas de computador operados por profissionais especializados nessa área do comércio. Você vê isso nos diversos emails que recebe, de lojas virtuais, por exemplo. Sabendo o que já comprei anteriormente, as lojas me oferecem produtos semelhantes, em épocas estrategicamente escolhidas, na faixa de preços que eu costumo comprar… interessante, não é mesmo?

Perceba que, para atrair clientes, é fundamental conhecê-lo bem, mesmo sem ele nunca ter visitado sua loja antes. Isso é o que chamamos de prospecção. Você, antes de inaugurar sua loja, fez a prospecção de clientes na região? Sabe se existe mercado consumidor para o seu produto? Ou, como espera fidelizar um cliente se nem sabe que ele existe por ali?

Foque toda sua atenção no cliente. Pense nele como se fosse você fazendo uma compra. O que te faria comprar naquela loja nova? Você recebeu um flyer, panfleto, oferta, oportunidade, convite para visitar aquela loja nova? Vale a pena uma visitinha para conhecer? VOcê compraria lá novamente, se:

– fosse bem atendido?
– os produtos fossem baratos?
– se os atendentes (ou as atendentes) fossem lindos (lindas), e dessem mole pra você (mesmo que de mentirinha)?
– compraria novamente se acumulasse pontos em um cartão para trocar por brindes?
– se ganhasse convite para uma sessão de spa ou de massagem?
– recebesse de troco 5 centavos a mais (ao invés de ter que dar 5 centavos pro troco)?

Repare que são centenas de pequenos detalhes que podem nos fazer voltar a determinada loja. Então, fique atento! Inove!

Como vender cosméticos em casa

Muitas mulheres, donas de casa, profissionais liberais, de todas as idades, têm como segunda fonte de renda (ou mesmo primeira fonte) a venda de cosméticos em casa. Compram e revendem, a preços interessantes, para amigas, parentes, etc.

Comprar e revender cosméticos é muito fácil. Mulheres normalmente têm um círculo de amizades grande, e conseguem sempre encontrar alguém interessada em algum produto específico. Cremes, perfumes, maquiagem, qual mulher não se encanta com esses produtos?

São várias as marcas de cosméticos com as quais é possível se trabalhar. Uma delas é a Natura. Pela Natura, a revendedora trabalha em ciclos de 21 dias, que são os ciclos para o pagamento dos boletos. Pelos boletos, paga-se os produtos comprados para a revenda. O lucro gira em torno de 30%. Como são produtos de qualidade, é muito fácil revender.

Da mesma forma, uma revendedora Avon também trabalha com produtos de qualidade. O ciclo é menor, e tem 15 dias. Você encomenda os produtos e a revista também. Para ser uma revendedora Avon, basta solicitar o agendamento pelo site da Avon. Um gerente irá entrar em contato com você.

Produtos Jequiti, do Grupo Silvio Santos, prometem rendimentos de 30% a 100%. Outras vantagens também são oferecidas, como plano de saúde para boas revendedoras. Jequiti é um dos ramos de revenda de cosméticos que mais cresceu nos últimos anos.

Se você está procurando uma forma de garantir uma renda extra, entre em contato com alguma revendedora de sua região. Em alguns programas, é interessante estar vinculada a uma revendedora já consolidada. Isso permite um aprendizado maior, pois a experiência de uma consultora antiga conta muito.

Muitas revendedoras trabalham também pela Internet. Para vender cosméticos pela Internet, é necessário criar e manter uma loja virtual, onde serão disponibilizados os cosméticos. Hoje em dia, é muito fácil e barato criar uma loja virtual. A revendedora irá pagar apenas pelo endereço da loja na Internet (algo em torno de R$ 50,00 por ano), a loja virtual (que pode ser encontrada pronta por R$ 100,00), e a hospedagem, local onde a loja ficará salva (mais uns R$ 200,00). Existem sites que permitem fazer tudo isso junto, de graça. Por exemplo, se a revendedora optar por vender produtos Herbalife, pode criar sua página de revendedora no site Nutri Br (http://www.nutribr.net). É só fazer o cadastro, escolher os produtos no próprio site, e sair divulgando por aí.

Uma outra forma muito interessante é revender cosméticos pelo site Mercado Livre. Tendo o estoque de produtos em casa, é só fazer o anúncio e torcer para as clientes te procurarem. Pelo Mercado Livre, existe a opção de pagar ou não uma pequena comissão para o site. Pagando comissão, seu anúncio terá um pouco mais de visibilidade, e você será encontrada antes daquelas que não pagam comissão.

Revender cosméticos no Mercado Livre requer atenção com as clientes. Isso porque no Mercado Livre existe um sistema de qualificação dos vendedores. Vendedores bem qualificados aparecem com destaque, sem custo adicional. Para ser uma vendedora qualificada, além de produtos de qualidade, é necessário atender bem a todas as solicitações de prováveis compradoras. Demonstrando atenção e comprometimento, os clientes irão te qualificar positivamente. Como acontece na vida real.

Quer vender cosméticos em casa? Faça como milhares de mulheres do Brasil! Adquira sua independência financeira!

Como trabalhar no Mc Donalds

Se você é jovem e está procurando emprego, que tal começar trabalhando na rede de lanchonetes Mc Donalds?

Fazendo uma rápida pesquisa na Internet, dá pra ver que o trabalho lá é bem puxado. Quem começa de baixo, acaba fazendo de tudo. Desde ficar no caixa, passando pelo preparo dos alimentos, e até a limpeza!

Evidentemente, na empresa deve haver um plano de carreira. Mas como todo bom plano de carreira, você deve mostrar serviço. Com certeza, bons funcionários devem ser promovidos rapidamente.

É bom lembrar que existem vários turnos, de 4h até 8h, e a idade mínima para ingresso é de 16 anos. Sobre o salário, não temos informações, mas a experiência adquirida é o que importa. Começar jovem, aprendendo bastante sobre responsabilidades, é fundamental.

Lidar com os clientes pode ser interessante, mas é preciso um certo jogo de cintura. Nunca se sabe quem irá te pedir alguma coisa no caixa, e ter que atender sorrindo sempre, não é pra qualquer um. Nem sempre estamos nos melhores dias, então é bom se preparar.

http://www.mcdonalds.com.br

Confira abaixo o que aconteceu em uma lanchonete do Mc Donalds nos EUA. Clientes estouradas toparam com um funcionário mais estourado ainda, e aí já viu né… o funcionário suspeitou de uma nota de US$ 50,00 achando que poderia ser falsa…

Produtos e distribuidores Herbalife

Quem já pensou em emagrecer, deve ter ouvido falar alguma vez dos produtos Herbalife. São inúmeros produtos, como o Fiberbond, Herbalifeline, Shapeworks, entre outros.

A Herbalife é uma multi-nacional americana muito poderosa. Para se ter uma idéia, um dos garotos-propaganda da empresa foi ninguém menos que David Beckhan. São vários os eventos esportivos onde aparecem os outdoors da Herbalife.

Produtos para emagrecer não são milagrosos, mas dada a quantidade de distribuidores de produtos Herbalife no mercado, existe algo por trás da empresa que chama a atenção. Ou os produtos funcionam mesmo, ou a empresa é uma gigante mundial do marketing.

Muitas pessoas irão dizer que a Herbalife é uma gigante mundial do marketing. Isso porque, através do sistema mundial de indicações e de recrutamento, milhares de pessoas no mundo inteiros trabalham incessantemente na divulgação dos produtos. E essas milhares de pessoas, com certeza, não iriam divulgar produtos que não funcionam…

Dessa forma, podemos dizer que a fórmula do sucesso da Herbalife está na qualidade dos produtos também. São milhares de pessoas que utilizam o Shake diariamente, e têm emagrecido com sucesso. Muitas dessas pessoas têm acompanhamento médico ou de nutricionistas, o que demonstra que, com bons produtos, e determinação, é possível emagrecer com saúde.

No Brasil, existem milhares de pessoas que usam com frequência os produtos Herbalife. Tais produtos podem ser encontrados com os também milhares de distribuidores, espalhados por quase todas as cidades do país.

Você pode entrar em contato com Distribuidores Herbalife através do site Nutri Br. Caso tenha interesse, pode solicitar mais informações sobre como se tornar um Distribuidor de produtos Herbalife também. Distribuidores de sucesso, com bons contato, conseguem rendimentos bastante satisfatórios.

Avisar antes que ali é uma casa de família

Você sabe o que é uma casa de família? Segundo o consenso popular, casa de família é aquela onde seus moradores têm boa índole, com reputação ilibada, trabalhadores. É uma casa onde não mora nenhum mau elemento.

Saber se uma casa é de família mesmo não é fácil. As aparência enganam… e mesmo adentrando a casa, só convivendo com seus moradores é que podemos saber, ainda que pouco, se são pessoas boas mesmo.

Uma das formas de se pensar, erroneamente, que uma casa não é de família, é saber onde tal casa está localizada. Isso faz parte subconsciente popular. Preconceito inato. Eu, você, todos podemos fazer um pré-julgamento, sem nem conhecer as pessoas, e dizer que tal casa, em determinado bairro, não é uma casa de família… só pelo fato dela estar situada lá.

Imagine o cenário: um certo bairro, da cidade de Campinas, é mundialmente conhecido pela quantidade exagerada de mulheres que trabalham como prostitutas. Oferendo seus serviços no portão das casas, Itatinga, o bairro, tem a maior quantidade de mulheres da vida por metro quadrado no Brasil.

Andar por Itatinga é assustador. Em pleno dia, as mulheres abordam os visitantes, que passeiam tranquilamente pelos bairros. Carros e mais carros escolhem em qual local irão parar e dar uma relaxada. É só olhar em volta, em meio a centenas de mulheres de trajes íntimos, se exibindo, incitando o imaginário masculino, em troca de dinheiro.

Voltemos aos fatos. O que você iria dizer se visse uma foto de uma casa, no bairro de Itatinga? Imagine-se de frente para a casa. Atrás de você, algumas vizinhas dançando funk. A vizinha do lado, com as pernas a mostra. Do outro lado, uma Land Hover, e algumas mulheres disputando a tapa a atenção do motorista…

O que você diria das pessoas que moram em uma casa naquela região? Fale a verdade?

Bom, uma casa em especial em Itatinga merece o seu respeito. Peça perdão mentalmente ao morador da casa, que você nunca viu na vida. Isso, porque bem na porta da casa, está uma singela placa, afixada no portão. E essa placa diz tudo.

Residência Familiar

Residência Familiar

http://www.brasilstreetview.com/map/63081/jardim-itatinga-campinas-mas

Como morar em uma república de estudantes

Ok, você passou no vestibular, seu pai te deu (ou não) um carro de presente, e você está de mudança para a cidade distante onde irá estudar. Beleza?

Beleza o caramba. Você está ferrado. Sinto lhe informar, mas ao sair da casa dos seus pais, o seu mundo começou a virar de cabeça para baixo, colega.

Entrar na faculdade e morar fora é um passo dado, e muito bem dado, em direção à vida adulta. Normalmente, jovens dos 17 aos 20 anos acabam caindo nessa armadilha da sociedade, e, num passe de mágica, tudo que era bonitinho, tudo que era maravilhoso na casa dos pais, começa a complicar.

Não que estudar em uma universidade, pública ou não, não seja legal. Não que morar fora não seja legal. Mas é bom que você saiba que, junto com essas alegrias, vêm junto um monte de problemas também.

Caso você não tenha dinheiro, e seus pais também não, você terá sérios problemas para se adaptar à nova vida. Ter que viver com o dinheiro contado, fazer contas para ir ao supermercado, economizar, tudo isso pode ser novidade para os novos universitários, acostumados à comidinha da mamãe, da mesadinha (e um pouco mais) do papai.

Morar com outras pessoas também é comer o pão que o diabo amassou. Por mais paciente que você seja, por mais sociável que ache que você é, você tem grandes chances de entrar em uma república, e dividir quarto com o ser mais repugnante que você já viu em toda sua vidinha besta. De repente, você pode estar dividindo o beliche com um porco roncador, com uma menina rockeira (e seus headphones), com mais 3 colegas viciados em video-game (e você não). Você pode dividir o teto com um Ricardão-mór, comedor insaciável, e você, justiceiro, ainda sofrendo descascando bananas.

A vida é isso camarada. Não pense que tudo é lindo maravilhoso.

Para aceitar essa nova fase da vida adulta, você deve se conformar com tantas mudanças. Pode tentar fazer o jogo de seus amigos, e se tornar um deles (é aí que começa a decadência dos universitários), ou pode se mudar para uma kitnet de um quarto-e-sala. Se isolar do mundo nos 4 ou 5 anos de faculdade, e sair ileso.

Pode também tentar ser o herói, e lutar contra tudo e contra todos em sua república. Isso, até ser escolhido para ser mandado embora. Pode ainda bancar o pai de todos, ser aquele que irá tomar conta de tudo, e assumir, de fato, as responsabilidades da vida adulta.

Tudo é questão de escolha.

Bom saber que o ambiente universitário te ensina a tomar as primeiras decisões da sua vida. Você pode mudar de república tranquilamente (desde que não exista o esquema de multa ou de substituição de inquilino). Você pode ir embora, como já disse antes. Você pode começar a questionar e enfrentar seus amigos de república. Sim, aqueles que mijam fora do vaso, ou que mijam no chuveiro, ou que deixam as cuecas mijadas penduradas nos registros. Pode reclamar com aqueles que não lavam os pratos, ou que atrasam os pagamentos, ou que roubam sua comida, ou que não respeitam o seu sono. Pode querer bater em quem toca guitarra, trompete, teclado, ou que resolveu comprar uma bateria. E por aí vai.

Tem certeza que vai prestar vestibular esse ano? Se passar, vai morar em república? Tem certeza que vai morar em outra cidade, sem dinheiro, longe dos seus pais?

Parabéns. Faça isso mesmo, e tenha histórias para contar para seus filhos. Assim como eu tenho muitas para contar também! =)

Como comprar na Santa Ifigênia

Muitas pessoas, tanto de São Paulo como de outras cidades, vão até a região da Santa Ifigênia para comprar produtos eletrônicos. Celulares, aparelhos de DVD, produtos de informática, aparelhos de som… é possível encontrar de tudo por lá.

Saber como comprar na Santa Ifigênia é que é a questão. Quem vai lá pela primeira vez, pode se assustar com a quantidade de lojas disponíveis. Pode se assustar ainda com a quantidade de produtos, aparentemente, falsificados. E pode se assustar, com certeza, com a insegurança que é comprar por lá.

Sejamos francos. Apesar das lojas estarem legalizadas, apesar dos lojistas darem notas fiscais, apesar do intenso movimento, que pode passar a falsa impressão de confiança, todo o cuidado é pouco. Você pode comprar gato por lebre, e ter muita dor de cabeça se quiser reaver seu dinheiro.

Uma das dicas que dou, e que evidentemente é a dica básica, é, PESQUISE. Ande por todas as lojas possíveis, pesquisando não somente o preço de produtos, como também a idoneidade dos lojistas. Muitos lojistas da Santa Ifigênia, apesar de estarem trabalhando na mesma região, disputam a tapa a preferência do cliente. Evidentemente, eles querem que você compre na loja deles, e não na vizinho ao lado.

Pesquisar a idoneidade de uma loja de produtos eletrônicos não é fácil. Deve começar antes mesmo de ir até a região, se possível. Ter referências de pessoas que já compraram por lá é fundamental. Por exemplo, se você for comprar pilhas recarregáveis, pendrives, cartões de memória ou DVD’s virgens, você está lascado. São centenas de lojas que vendem esses produtos. Muitos, oferecem praticamente os mesmos preços. As marcas, aparentemente são todas iguais… então, o que fazer?

Pesquise. Pergunte ao seu amigo que já comprou por lá, ou entre em algum fórum de discussão. Obtenha referências confiáveis.

Uma outra dica que dou é perguntar sobre determinada loja em lojas completamente diferentes. Por exemplo, você pode perguntar numa loja especializada em câmeras fotográficas onde é o melhor lugar para se comprar pilhas recarregáveis. Mas seja bem claro: em quem se pode confiar, que não seja aqui da sua galeria? Isso, porque o lojista pode te indicar o colega do lado, ou o colega do mesmo corredor, da mesma galeria… e isso de nada iria adiantar.

Perguntar por lojas em outras galerias te abre o leque de pesquisa. Se uma determinada loja for indicada mais de uma vez, é sinal de que, ou o lojista é mesmo de confiança… ou a rede de contatos dele é grande. E uma boa rede de contatos às vezes é um bom sinal. Demonstra que ele tem alguma vantagem em relação aos demais, que pode ter um cuidado maior com seus negócios… e que têm produtos de qualidade.

Preços na Santa Ifigênia são tentadores. Comprar por lá, ou comprar na Internet, quase sempre não tem diferença. Os preços são parecidos… e pechinchando, você conseguir bons negócios. Mais de uma vez consegui comprar produtos com preços mais baratos que nas lojas concorrentes da região.

Evite ostentar na região. O conselho que dou aqui é direto e reto. Fique esperto. Roubos podem acontecer em qualquer lugar. Ou nas proximidades, logos depois que você fizer suas compras.

Uma boa dica que dou para quem não é de São Paulo é fazer um roteiro turístico. Você pode tirar um dia, e ir pela manhã na região do bairro da Liberdade, ali pertinho. Almoce, passeie na região, que também tem algumas lojinhas de importados. Em seguida, pode ir a pé até a Sé, conhecer toda a região central… e chegar na estação São Bento do metrô, logo ali. Para ir até a Santa Ifigênia, é só atravessar o Viaduto do Chá.

Minha última aquisição lá foi um controle remoto para o Lexux Box F36. Produto praticamente fora de linha, foi quase um parto encontrar alguém que vendesse. Em outras cidades, o controle não existe… mas na Santa Ifigênia, encontrei o bichinho (e similares) por R$ 40,00. No Mercado Livre, o preço oscila entre R$ 37,00 e R$ 60,00. Ou seja, fiz uma boa compra. Aproveitei a viagem e comprei algumas pilhas recarregáveis Sony (AA e AAA), por R$ 20,00 o par. Pilhas aparentemente originais…

Bons negócios na Santa Ifigênia!

Como ganhar dinheiro trocando cheques

Cansei de ver pessoas ganhando muito dinheiro fazendo um esquema simples, porém eficaz. É a famosa troca de cheques.

Não sei se você sabe, mas um cheque tem um campo onde coloca-se o nome da pessoa que vai receber o dinheiro no banco. É o que as pessoas chamam de nominal do cheque. Se o cheque vai ser depositado, e o cheque é maior ou igual a R$ 100,00 ele tem que estar nominal.

No comércio, no entanto, muitas pessoas soltam cheques e não colocam nominal. Simplesmente emitem a folha. E um cheque não nominal, e que não esteja cruzado, pode ser descontado por qualquer pessoa que tenha ele em mãos.

Quem trabalha com cheques também costuma soltar cheques pré-datados. Para quem não conhece, são cheques que têm uma frase escrita à mão, como por exemplo, cheque bom para 01/10/2015. Ou seja, o dono do cheque soltou o cheque, mas pediu para a pessoa que só desconte o cheque no dia 01/10/2015. Quem recebeu o cheque, normalmente, entrou em acordo com o dono do cheque… e cordialmente, só iria descontá-lo em 2015.

É aí que entra o pulo do gato. Vamos supor que eu esteja com um cheque pré-datado para 2015, e eu precise de dinheiro hoje. Como eu faria para receber esse dinheiro do cheque, sendo que eu prometi ao cara lá que eu só iria descontá-lo em 2015?

Nada impede que eu chegue no banco e troque o cheque. É só chegar e trocar, o caixa do banco não irá se recusar a fazer. Mas como você é uma pessoa boa, você não vai fazer isso… e vai pedir a ajuda ao… trocador de cheques.

Esse cidadão folclórico, presente em todas as cidades, é chamado de agiota por algumas pessoas. Se é crime ou não, não sei ao certo. Mas vou explicar aqui o que ele faz.

Você, precisando de dinheiro, chega no trocador de cheques e explica pra ele a situação. O trocador de cheques, muito bonzinho, fala que pode “comprar” o cheque de você, à vista, na hora… mas se você der um descontinho pra ele. Sacou?

Nessa hora, você sai com o dinheiro em mãos (um pouco menos, talvez), e o trocador de cheques leva um cheque… que é dele agora. Se ele quiser, ele coloca nominal a ele… e se ele quiser, ele desconta… ou espera até 2015.

Evidentemente, 2015 é uma data muito distante. Cheques para daqui a 30 dias, 60 dias, são os que mais aparecem por aí. Existem também os cheques devolvidos. Cheques que já tentaram ser descontados, e que por falta de fundos, já voltaram uma vez. E tem gente que compra esses cheques também.

Perceba que existe um comércio de cheques, que pode ser ou não ilegal. Não estando nominal, o cheque teoricamente é do portador… então faz do cheque o que a pessoa quiser.

E o trocador de cheques? Esse é o cara que, ganhando R$ 5,00 num cheque de R$ 100,00…. outros R$ 20,00 no cheque de R$ 400,00… e por aí vai, ganha uma grana violenta… na base dos juros. São pessoas que já ficaram conhecidas, e que são sempre solicitadas pelos mais apertados… são pessoas que já viraram referência no comércio…

Entendeu?