Como Pode?

Icon

Você já se fez essa pergunta hoje?

Kony 2012 – o viral mais rápido da história

Saiba mais sobre Joseph Kony, criminoso de guerra de Uganda, um dos mais procurados do mundo.

Neste vídeo, postado pela ONG Invisible Children, ele se tornou mundialmente conhecido, saindo do anonimato, através do que chamamos de viral. Rapidamente espalhado pela Internet.

Benefícios da corrida / caminhada diárias

Já fazem quase 2 meses que venho fazendo exercícios. Mais precisamente, faço caminhadas de 45 minutos a 1 hora, todos os dias. Estou voltando a pé do trabalho.

Posso dizer que foi uma das melhores decisões que tomei esse ano. O prazer da caminhada e o bem-estar logo depois do exercício foram gratas surpresas que eu não esperava.

Lendo por aí, todos elogiam a caminhada. Exercício físico barato, fácil, só requer a disposição, o pontapé inicial. Caminhar algumas vezes por semana, e aumentar o ritmo aos poucos, é muito tranquilo. Não há segredos.

Vamos aos números. Tenho 32 anos, e pesava em torno de 86 kg. Minha altura é de 1,72 m. Segundo os cálculos dos entendidos no assunto, eu estava pouca coisa acima do peso. Meu serviço é corrido, estressante, repetitivo. Então, era hora de eu começar a me mexer.

Não mudei meus hábitos alimentares. Como errado, como muito, como muita porcaria. Tomo muito refrigerante, como doces, como carne. Mas mesmo assim, consegui perder 2 kg! Não passei fome, e perdi peso!

Minhas caminhadas são tranquilas, raramente caminho em ritmo acelerado. Certo seria dar uma acelerada, ficar atento à tal FCM (frequencia cardíaca média, se não me engano). Ter um medidos de batimentos cardíacos, e tal… mas não cheguei a tanto ainda. Sou amador hehe.

Nessa última semana, aumentei um pouco o ritmo e arrisquei algumas corridinhas leves. Transpiro bem mais quando corro. Em breve, espero estar correndo mais do que caminho. Não pretendo só correr, pra não comprometer meus joelhos. Não tenho nenhum problema sério, mas cansei de ver meus colegas com os joelhos estourados por besteira… então, melhor prevenir do que remediar.

Em relação aos benefícios, percebi que minhas dores de cabeça sumiram. Eu tomava Tylenol pelo menos uma vez por semana, e nesses 2 meses não precisei dele nenhuma vez. Percebi também que não tive mais palpitações. Eu sentia, no pico do estresse do trabalho, que meu coração estava batendo acelerado… e com as caminhadas, isso não aconteceu mais.

Tenho mais fôlego. Vejo por meus colegas de trabalho. Antes, reclamávamos todos da correria, da demanda, da cobrança. Hoje, eu reclamo menos, sinto menos cansaço. Até porque espero com ansiedade a hora de ir embora. É nessa hora que corro pro banheiro, troco de roupa, boto a bermuda e o tênis, e bato perna!

Meço com frequencia minha pressão, e ela é alta. Preciso ir no cardiologista urgente, adiei demais isso. Mesmo assim, vi que minha pressão baixou um pouquinho. Não tive mais picos assustadores no aparelhinho.

Tive problemas no nariz. Já operei de desvio de septo, pólipo, e tal, e meu olfato é um pouco comprometido. Caminhando, percebi que sinto mais cheiro do que antes. Sai menos secreção, respiro melhor. Meus pulmões não puxam ar com dificuldade, o ar entra tranquilamente.

Meu humor melhorou sensivelmente. Pelo que li por aí, isso é culpa da endorfina, liberada com maior intensidade quando fazemos exercícios. Além do humor, do bem-estar, me concentro mais também. Tudo, psicologicamente, melhorou.

Como não tenho controle dos meus níveis de colesterol, triglicérides, e tal, não posso dizer nada a respeito. Mas com certeza, os números devem ter se aproximado mais do ideal do que estavam antes.

Enfim, estou muito satisfeito!

Como conseguir seguidores no Twitter

Quem tem Twitter sabe que é legal ter muitos seguidores. Postar pra ninguém ler nem sempre é interessante. O ideal é que, ao postar, quanto mais pessoas lerem, melhor.

Ter muitos seguidores no Twitter é algo muito subjetivo. Você pode ter uma meia dúzia de seguidores, que realmente te seguem, e para os quais você é importante. Você pode ter também milhares de seguidores, e que nunca nem se deram ao trabalho de entrar no seu Twitter. São apenas números.

Para ambas as situações, são vários os prós e contras. Se você tiver seguidores fiéis, e sua mensagem for importante, relevante, ela será lida, com certeza. E são grandes as chances dela ser passada adiante, de ser comentada, etc e tal. Se você tiver centenas de milhares de seguidores, por questões matemáticas, estatísticas, ela poderá ser lida também. Se você tiver sorte, alguém vai ler, vai achar interessante, e pode passá-la adiante também.

Se fôssemos levar em consideração o porque dessas redes sociais existirem, certo seria que os seguidores fossem, de fato relevantes. Isso faria com que a informação que transita pela rede seja mais robusta, mais direcionada. Não apenas palavras jogadas ao vento, como muito se vê hoje em dia. A razão de ser da rede social seria, de fato, ser social.

Ter seguidores “zumbis”, segundo essa premissa, é algo sem valor, portanto. Não vale nada. É o típico comportamento adolescente, de ser popular, de querer ter muitos amigos, sem nem mesmo conseguir dar atenção a todos eles. Ter muitos seguidores seria a razão principal da rede social, nesse contexto. Aos olhos dos outros, de quem vê um número inflado de seguidores, pode-se até ter a impressão de que o seguido é mesmo “popular”. O que nem sempre acontece.

Utilizar os vários sistemas que existem por aí para conseguir mais seguidores faz justamente isso. Adiciona, com o mínimo de critério, pessoas aleatórias em Twitters aleatórios. E nessa aleatoriedade, os números disparam. Nesses sistemas, o adicionar automático, o “conseguir mais followers”, hoje oferecido de forma gratuita e paga, podem ser considerados uma praga nas redes sociais.

Se você quer conseguir mais seguidores no Twitter de verdade, seguidores que realmente sejam relevantes, é necessário que você seja relevante para eles também. E isso é algo muito relativo. Você pode ser um anônimo, com milhares de seguidores, pois escreve (tuita) coisas engraçadas, ou interessantes, ou informativas… escreve algo que mereça ser lido. E isso vai muito de cada um.

Uma forma de ser relevante é postar algo relevante. E uma das formas de postar algo relevante pode ser feito no site TWIGRUPOS (http://twigrupos.com). Lá é possível criar uma campanha, sobre qualquer tema. Ao criar a campanha, você deve enviar uma imagem, que será como um selo, um adesivo, que será colado sobre a sua foto do Twitter. Esse adesivo deve ser algo relativo à sua campanha. Ao criar a campanha, o adesivo fica disponível para ser colado por todas as pessoas que se interessarem pelo tema.

Quem colar o adesivo sobre sua própria foto, imediatamente irá te seguir no Twitter também. Isso é ser relevante, sem trapaças. Se sua campanha for interessante, muitas pessoas irão te seguir. Com muita sorte, como num efeito cascata, milhares de pessoas podem acabar te seguindo.

Você pode tentar criar uma campanha e sair divulgando. Faça o teste!

http://twigrupos.com

Como proteger sua casa dos ladrões

Hoje em dia, os ladrões estão cada vez mais audaciosos. Quando você menos espera, eles já entraram na sua casa, e já fizeram a limpa. Roubam de tudo, esses ladrões de galinhas. Desde aparelhos eletrônicos, até roupas do varal.

Isso acontece por vários motivos. O principal deles, acredito eu, é o uso de drogas. Roubam o que vêem pela frente, e vendem a preço de banana para comprar droga. O vício, a nóia, a dependência faz com que os viciados percam totalmente a noção das coisas.

Para evitar que os ladrões invadam a sua casa, algumas medidas básicas de segurança devem ser tomadas. Evitar o primeiro assalto é fundamental, pois mostra para o ladrão que os donos estão precavidos. Isso evita novas investidas dos meliantes.

Trancas portas e portão é regra de ouro. Independente de onde você vá, tranque tudo. E não faça a cagada de deixar a chave na caixa de correios, ou embaixo do tapete. Os ladrões conhecem esses truques manjados, e esses serão os primeiros lugares onde eles irão procurar. Deixando sua casa bem trancada, mostrando para o ladrão que a casa está trancada, sua margem de segurança aumenta bastante.

Não encontrando as chaves, os marginais têm várias opções para adentrarem sua residência. Uma é o simples arrombamento, onde a ação rápida dos ladrões irá se resumir a levar o que der. O barulho, chamando a atenção dos vizinhos, fará com que os ladrões “trabalhem” em picos elevados de adrenalina, fazendo muitas coisas por instinto. Provavelmente irão adentrar quartos, fuçar gavetas das cômodas, a procura de jóias, relógios ou coisas fáceis de se levar.

Nessas situações, é fácil se precaver. Esconder bem tais itens, em fundos falsos de gavetas, cofres, etc, cortam em muito o índice de sucesso dos marginais. Como eles terão pouco tempo para procurar em lugares menos óbvios, seus bens de valor, principalmente os de valor sentimentais, poderão ficar mais seguros.

Uma outra situação de ação dos ladrões é abrindo suas portas e cadeados com aquelas chavinhas de chaveiro. Isso é muito manjado hoje em dia. É muito fácil encontrar tais ferramentas na Internet, bem como a forma como elas são utilizadas. Para se ter uma idéia, com 3 ou 4 chavinhas daquelas, se abre qualquer fechadura daquelas mais antigas. É só acompanhar o serviço de um chaveiro experiente. Se ele for macaco velho, ele irá demorar um tempinho na sua porta trancada, pra “mostrar serviço”. Mas experimente oferecer o dobro do combinado, pra ver em quantos décimos de segundo ele abre a porta ou cadeado. Num instante!

Em casos assim, a melhor forma hoje em dia para inibir a ação dos meliantes é através da gravação das imagens. E para isso, você deve ter instalado câmeras de segurança. Tais câmeras, verdadeiras ou não, com mais ou menos recursos, fazem com que os ladrões pensem duas vezes antes de entrar. Com as imagens gravadas, ou enviadas pela Internet, os ladrões deixam rastros, evidências, e correm grande risco de serem pegos posteriormente.

Muitas das câmeras disponíveis hoje em dia trabalham em conjunto com a Internet. Em intervalos regulares, as imagens ou vídeos são armazenados em um computador dentro da residência. Ou então são enviadas pela Internet. Sem acesso a tais imagens, os ladrões ficam sem ação. Ou eles entram disfarçados, ou então estão lascados. E mesmo disfarçados, sempre escapam alguns detalhes da fisionomia, ou da vestimenta, do modus operandi, que acabam ajudando a polícia em suas investigações.

Câmera Segurança

Câmera Segurança

http://foscam.us/foscam-fi8918w-wireless-ip-camera-11.html

De preferência, instale uma boa câmera em frente de casa, ou na garagem. Foque no principal canal de acesso de sua casa. A porta da sala, ou porta da cozinha. Câmeras nesses locais normalmente são difícies de serem instaladas, pois a dificuldade tem que ser a mesma para o ladrão. Câmeras enroladas em cercas elétricas, ou protegidas por caixas de metal, cadeados, etc, colocam uma boa pulga atrás da orelha do bandido.

Só lembrando que, se mesmo assim os ladrões entrarem em casa, nem tudo está perdido. Isso porque algumas empresas oferecem um serviço de monitoramento à distância. Enquanto você está fora, qualquer movimento estranho pode ser detectado (por sensores de movimento), e o alarme é acionado bem longe de sua casa. A empresa de segurança, se é que ela presta, e o funcionário responsável não estiver no café com donuts, vai perceber a movimentação estranha, e irá acionar a polícia. Sim, porque dificilmente os bonitos irão até a sua casa trocar tiros com os mentecaptos marginais. Mas já é melhor do que nada. Espantando os ladrões de casa já está de bom tamanho.

Ter grades espalhadas pelas janelas de casa também é uma boa idéia. Grades bem instaladas praticamente impedem que o ladrão entre em sua casa. Só se ele vier com marreta, maçarico, picareta e tal, eles conseguem alguma coisa. Fora isso, sem chance.

Se mesmo com toda essa proteção os ladrões entrarem em sua casa, ainda resta a proteção do seguro-residencial. Esse tipo de seguro, oferecido por bancos, por exemplo, cobrem muito do que você tiver em sua casa, como aparelhos eletrônicos, móveis, etc. Mas é importante que você se atente a dois detalhes: primeiro, tenha a nota fiscal de tudo que pode ser roubado, pois em caso de sinistro (seguro acionado), você terá que discriminar tudo. E segundo, tenha noção da cobertura total que você tem direito. Se você fizer um seguro que pague até R$ 10.000,00 em bens roubados, você irá pagar X. Se quiser que o seguro pague R$ 20.000,00 em bens, você irá pagar bem mais que X por mês.

Em casos mais extremos, você pode querer fazer justiça com as próprias mãos. Lembre-se que nesses casos, você também irá pagar pelos seus excessos. Se você fizer uma tocaia para o ladrão, por exemplo, e pegar o bichano, você irá pagar. Se você souber quem é o ladrão, e for atrás do digníssimo, você irá pagar. Se você pegar alguém que não é o ladrão, você irá pagar. E por aí vai…

Quer sossego de ladrão? Mude para um país de primeiro mundo, como Canadá ou Austrália.

Como andar de trem em São Paulo

Ok, você está a passeio em São Paulo, e já andou de metrô. Já se sente um cidadão cosmopolita. Deu aquela risadinha quando sentiu o metrô em movimento, olhou pro passageiro sentado, e ele nem deu bola pra você. Parabéns.

Quero ver agora você andar de trem. Sim, porque se você for pra São Paulo, pra conhecer São Paulo, e não andar de trem, não estará conhecendo São Paulo de verdade. Isso porque milhões de pessoas também andam de trem. A trabalho, indo pra escola, pra faculdade, pra lá e pra cá… só quem anda de trem sabe como é bom.

LInhas de Trem em São Paulo

LInhas de Trem em São Paulo

Andar de trem não tem segredo. É pagar, entrar, e sair. Duro é entrar e sair, quando os trens estão lotados. Em horários de pico, como pela manhã, almoço, e final do dia, você literalmente não entra no trem. E se entrar, vai ser no atropelo. Ou você atropela alguém, ou você é atropelado.

Caso você consiga se sentar, não pense que está tudo bem. Conforme o trem vai enchendo, as pessoas vão se espremendo aonde podem. Quando você mal percebe, tem um cidadão encostando nas suas pernas já. Pode chegar ao ponto das pernas dele entrarem no meio das suas, a procura de espaço. Se você for homem, e a pessoa for mulher, menos mal. Por motivo de força maior, o contato é inevitável.

Ao entrar nos trens, o certo seria esperar as pessoas saírem primeiro. Mas não é o que acontece. Ao mesmo tempo em que tentamos sair, as pessoas que querem entrar te empurram pra dentro de volta. É a disputa por um assento. Se você está saindo, tem que ser valente. Atropele quem tentar entrar. Se você quiser entrar (e sentar), o jeito vai ser atropelar quem está saindo. Medir forças, literalmente.

Evidentemente, se você for uma pessoa consciente, espere as pessoas saírem. E espere o próximo trem, que dê para entrar. Isso pode acontecer dali uns 3 ou 4 trens pra frente. Não fique de bobeira na frente também, esperando as pessoas saindo, se você entrar. Isso porque as pessoas atrás de você podem não ser tão boazinhas assim, e você será atropelado de qualquer jeito.

Dentro dos trens, o comércio popular é um caso à parte. Lá vende-se, conforme o próprio anúncio dos vendedores, “Brahma Kaiser Coca e Fanta”, “Passatempo Recheado Um Real”, “Palavras Cruzadas Um Real”, etc… apesar de proibido, vende-se de tudo. Vez ou outra, você tem a chance de ver o famoso “rapa”, onde fiscais disfarçados tomam as mercadorias dos vendedores. Além do sermão, além de tomarem tudo do pobre cidadão, você pode ver até uns tapas gratuitos, dependendo da reação do vendedor.

Muitos outros personagens folclóricos também transitam pelos trens. São vários os tipos de pedintes, como os cegos, os deficientes, os cantores, músicos… Homens e mulheres saudáveis também pedem uns trocadinhos, alegando terem família grande, preferirem “pedir do que roubar”… pedem qualquer R$ 0,10 ou um passe (diferença de 2500 % no pedido)…

Isso sem falar naqueles que gostam de ouvir o seu radinho (celular com mp3) sem fones de ouvido, obrigando as pessoas perto a ouvirem funk, pagode, sertanejo, mesmo que não gostem. Tem também aqueles que jogam um truco de pé, dormem em pé (como eu não sei), lêem em pé… como as chances de se sentar são poucas, o jeito é fazer as coisas em pé mesmo.

Tome cuidado para não ser furtado. É muito fácil o cara levar sua carteira, rasgar sua bolsa com estilete, surrupiar o seu celular. No empurra-empurra, no entra-e-sai, na correria, quando você vê, já foi. Os caras são rápidos. Eu mesmo fui roubado uma vez, no metrô (mesma coisa que no trem). Estava com a minha mochila, na minha frente, e minha carteira lá dentro, pra ninguém pegar. Minhas mãos sobre a mochila, diga-se de passagem. Só sei que lembro de umas mulheres que passaram na minha frente, e mal encostaram em mim… mas quando saí do vagão, o bolso da mochila estava aberto. E a carteira, bom…

Fora isso, andar de trem é interessante. A maioria são pessoas trabalhadoras. Se você for a São Paulo, visite as seguintes estações para garantir o seu passeio:

Estação da Luz, baldeação para o metrô, famosa por sua arquitetura histórica.

Estação da Luz

Estação da Luz

Estação Tatuapé, tem o Shopping Tatuapé.

Shopping Tatuapé

Shopping Tatuapé

O que fazer com vizinhos chatos

Normalmente, quem chama o vizinho de chato está sendo econômico. Isso porque, a partir do momento que um vizinho passa a ser “chato”, ele já é um filho da puta, um desgraçado, um aborto mal sucedido.

Vizinhos chatos normalmente não respeitam ninguém. Fazem o que querem. Meus piores vizinhos davam festas (na garagem) até tarde da noite, gritavam, falavam alto, não respeitavam a nossa garagem, e por aí vai.

Como a casa era alugada, acho que eles não estavam nem aí pra nada mesmo. Qualquer coisa, era só se mudarem. Se eu batesse o pé, se a coisa ficasse brava mesmo, eles poderiam se mudar, e pronto. Mas e quando o vizinho é dono da casa?

Nunca entrei em guerra com vizinho. Mas já liguei o som algo, bem alto, pra deixar claro que algo estava errado. E acho até que eles perceberam, já que só fui desligar o som às 4:00 h da manhã. Foi Calypso a noite inteira. Muita Joelma e Chimbinha. Nem eu aguentava mais… mas foi por uma boa causa. Ninguém da casa deve ter trabalhado direito naquele dia, afinal, não dormiram.

Imaginei alguns apetrechos para poder incomodar ainda mais o vizinho, mas eles se mudaram. Se eu tivesse muito dinheiro, eu faria o seguinte:

1) Compraria alguns aparelhos de som. Uns 30 mais ou menos, todos completos. Faria um esquema no computador, e agendaria no cron (comando do linux) algo pra disparar, das 7:00 h até as 22:00 h, um comando que ligasse todos os aparelhos. Com a mesma música. No máximo volume. Calypso. Deixaria ligado de dia, já que de noite impera a lei do silêncio.

2) Durante a noite, usando o mesmo cron, eu pegaria algo como aquele negócio que o pessoal que toca bateria usa no pé. Deve ser pedaleira o nome, que bate no tambor. Das 22:00 h até as 5:00 h, a pedaleira bateria na parede em uma sequência que forçasse o cara a perceber o ritmo. Nada muito escandaloso. Só ele iria perceber o batuque. ALiás, os batuques. Umas 50 pedaleiras.

3) Das 5:00 h até as 6:59 h, silêncio total. Mas quando desse 7:00 h, horário permitido, e o digníssimo vizinho estivesse dormindo…

O que fazer para afastar parentes indesejados

Nos dias de hoje, são muito comuns as brigas familiares. Mas não entre as pessoas que moram na mesma casa, e sim, com aquelas pessoas de fora, que resolvem perturbar. Os chamados parentes ocasionais.

Sim, porque essas pessoas não são parentes de fato. Só biologicamente e juridicamente e morfologica-sintaticamente. Fora isso, não são parentes. Pense dessa forma.

Imagine a cena: você se casa com uma pessoa maravilhosa, e meses depois, descobre que os parentes dela são um pé no saco. Te pedem favores, te pedem dinheiro, te dão trabalho, perturbam a integridade do seu lar. E você, subjugado pelo seu laço conjugal, não querendo entrar em atrito com a esposinha, tem que aceitar os mentecaptos pro resto da vida.

Parentes são assim. Em muitos casos, são pessoas que também podem te odiar, da mesma forma, por n motivos. Ou você acha que só você é o certinho? Enganados ou não, seus parentes podem te achar o animal da pior espécie, por ter adentrado a familia deles, por ter possuído a irmã caçula querida deles, etc.

Perceba: o ódio pode ser recíproco.

Para contornar essas situações, é bom estabelecer certos limites de tolerância com parentes. Dar um basta, quando possível, de maneira que se estabeleçam níveis de relacionamento suportáveis de convivência.

Num primeiro nível, temos os nossos próprios parentes consanguíneos. Nossos pais, irmãos, avós e filhos. Nesse nível, a tolerância deve ser extrema, pois são pessoas que realmente fazem parte da sua família. É um relacionamento inevitável, está no sangue. São pessoas onde o relacionamento normalmente é tranquilo, amigável, honesto, recíproco. Só em famílias desestruturadas esse nível de relacionamento tem algum tipo de problema.

Num segundo nível, temos os tios, tias, primos, etc. São parentes que não deveriam conviver em nossa casa, mas que em alguns casos, adentram o ambiente familiar. Nesse nível, pode haver ainda um bom relacionamento, mas eventuais problemas de convivência podem aparecer também.

Num terceiro nível, começam as disputas pra valer. É quando parentes que se acham parentes, mas que são meros coadjuvantes de nossas vidas, resolvem ser mais do que estão predestinados a ser. Cunhados, sogros, enteados, por não terem nenhum laço de consanguinidade conosco, chamam pra si uma autoridade que não lhes pertence. Querem mais do que podem, exigem mais do que têm direito, perdem a noção de espaço. Invadem a sua vida pessoal, cuidam dos seus problemas, acham que, só por você estar casado com a filha/irmã deles, têm que decidir pela vida dela, e pela sua JUNTO.

Níveis mais baixos de relacionamento familiares são irrelevantes, mas eventualmente podem atrapalhar sua vida pessoal também. Concunhado, agregado, inquilino, etc… essas pessoas, por mais embrenhadas que estejam em nosso seio familiar, não podem jamais dar um palpite sequer. Não podem ter autoridade, não podem pedir favores, não podem nada.

Para afastar cada um dos níveis de relacionamento, ou, para dizimar a parentada indesejada, você deve se utilizar de procedimentos específicos que não abalem a sua própria família. Odiar a sogra, afastá-la, sem consternar sua esposa, não é fácil. Mandar uma cunhada para a casa do caralho, sem arrumar briga com a parentada, merece atenção especial. Evite stress desnecessário. Mas se for necessário, capriche.

Todo japonês é honesto, trabalhador, certinho?

Diz a lenda que as pessoas de ascendência oriental são trabalhadores, honestos, de confiança. Em especial os japoneses. Quem conhece, ou já conheceu alguma família de japoneses, tem essa impressão.

Isso acontece por vários motivos. Como vieram de outro país a trabalho, e conseguiram relativo progresso, as pessoas têm a impressão de que todos os japoneses merecem respeito e admiração.

De fato, grande parte dos japoneses não passa maiores necessidades. É difícil ver algum descendente de japonês pedindo esmola, por exemplo. Ou ainda, pouco se ouve falar de descendentes de japoneses envolvidos em crimes como roubo, assassinatos, sequestros.

No entanto, é bom ficar de olhos bem abertos. Como em toda sociedade, existem sim os ovelhas-negras, pessoas que resolvem fugir a regra, e acabam sendo recriminadas com ou sem razão.

Uma dessas pessoas apareceu recentemente nas manchetes. É uma jovem de Campo Grande, de apenas 19 anos. Detenta. Descendente de japoneses. Acusada de trafico de drogas. Seu nome é Kettryllen Oshiro, e venceu recentemente um concurso de beleza. Que grande orgulho deve ser para os pais e avós.

http://glo.bo/p0MmZC

Japonesa presa

Japonesa presa

Outra pessoa mais famosa é o político Luiz Gushiken. Segundo a wikipedia,

“Em 2005 Gushiken foi acusado e defende-se em processos em curso junto ao Tribunal de Contas da União e ao Supremo Tribunal Federal. Deixou a Secretaria de Comunicação e perdeu o status de ministro, assumindo a função de Chefe do Núcleo de Assuntos Estratégicos, NAE. Deixou o governo definitivamente em 2006, pouco tempo após a reeleição de Lula.”

Luiz Gushiken

Luiz Gushiken

Em São Paulo, no bairro da Liberdade, temos um ou dois japoneses mendigos. Quem já passou por lá deve ter visto. Diz a lenda que várias famílias de descendentes de japoneses de lá já tentaram ajudá-lo, mas o boa vida simplesmente recusa-se a receber qualquer tipo de ajuda.

Esse não é ele

Esse não é ele

Se levarmos em conta a questão de bom senso, temos na mídia alguns descendentes que tiveram suas atitudes questionadas, por não estarem de acordo com o que “boas famílias” pregam. Estamos falando da famosíssima Sabrina Sato, que além de posar pelada, protagonizou uma das poucos transas no Big Brother Brasil, da rede Globo.

Sabrina Sato

Sabrina Sato

Mais espantoso ainda foi um sequestro ocorrido há mais de 20 anos na cidade de Mogi das Cruzes. Dois estudantes do renomado ITA, de São José dos Campos, sequestraram a filha de uma das famílias mais tradicionais da cidade, os Eroles, de uma empresa de ônibus. Pascoal Katsumi Ishii e Eiji Ishisaki, foram mortos por manterem em cárcere privado (sequestro) Thabata Larissa Eroles Aragão. Diz a lenda que eles foram cobrar uma dívida relativa a contrabando de produtos do Paraguai. Na época, Gil Gomes deu o ar da graça na cidade, chamando o ITA de Instituto de Treinamento de Assassinos. Os dois estudantes foram mortos.

http://www.tvmoginews.com.br/default.aspx?id=3823

No Japão, os descendentes de japoneses são personagens pitorescos das mais variadas tragédias familiares, dignas de Nelson Rodrigues. Brasileiros (sim, brasileiros, pois nasceram no Brasil) descendentes de japoneses aparecem com frequencia nos telejornais japoneses. Mal vistos, são responsáveis por pequenos furtos, desinteligências, e até assassinatos. O brasileiro Adriano Sakamoto (35) é o principal acusado de ter matado a japonesa Yumi Harada (36) grávida de 7 meses dele em Aichi-ken, Kota-cho.

A intransigência de uma emissora de TV

Com a recente greve dos bancários, percebe-se por parte de uma certa emissora de TV a tendenciosa capacidade de manipulação das massas, coagindo os menos esclarecidos a tomar um partido equivocado.

Bancários não são os culpados por quaisquer problemas dos clientes. Quem não trabalha em banco não sabe o caos instalado em praticamente todas as agências de todos os bancos do país. Bancos privados ou públicos, é ferrenha a pressão sofrida por seus empregados. E nem todos sabem disso.

Não me venham com o discurso imediatista, egoísta, dizendo que bancários insatisfeitos devem procurar outros empregos. Não é assim que funcionam as coisas, ainda mais em um país de terceiro mundo. Concursados ou não, bancários têm todos os direitos constitucionais assegurados, independentemente do que os clientes vierem a falar. Se bancários querem fazer greve, isso é garantido por lei. Discursinhos hipócritas, focando apenas o próprio umbigo, não merecem atenção.

Se bancários estão fazendo greve, é porque alguma coisa está errado. Para os que não sabem, os salários estão achatados. Há falta de funcionários, para muito serviço. A pressão psicológica, em busca de resultados (metas), acaba prejudicando a saúde dos bancários. A falta de segurança nas agências, a má distribuição dos lucros, entre outros problemas históricos, dignificam qualquer bancário em suas atribuições. Poucas pessoas, aquelas, que “estão loucas querendo entrar na vaga de bancários preguiçosos”, conseguiriam cumprir suas tarefas da forma como estão sendo cumpridas hoje. Vide, concurso ou entrevistas de emprego, que já peneiraram os melhores dos piores.

Voltando à grande emissora de TV, vejo nesse exato momento os bancários sendo culpados por problemas dos clientes. Que exagero… sejamos francos: o cidadão não consegue depositar pensão alimentícia, e pode ser preso… por culpa dos bancários?

Emissora hipócrita. De onde vem a ordem para tal reportagem? Criticar os bancários, sendo que depósitos bancários podem ser feitos normalmente pelos caixas eletrônicos?! Qual o real interessse da digníssima emissora, senão jogar a população contra os bancários?

Cessada a greve dos correios, é esse o alvo da emissora de TV no momento? Por que a emissora se manteve em silêncio todo esse tempo? Qual o real interesse da emissora, resolvendo atacar os bancários… quando os verdadeiros culpados por qualquer descaso com a população são os banqueiros, e não os bancários!

Emissora de merda!

Direitos iguais entre os homens e as mulheres

Muito se fala nos dias de hoje sobre a equiparação dos direitos entre os homens e as mulheres no Brasil. Foi-se o tempo em que, submissa, a mulher aceita inerte os mandos e desmandos dos homens. A palavra de ordem hoje é direitos iguais.

Convenhamos, para os que são entendidos no assunto, isso deve estar na nossa Constituição. Nada mais natural que, com a crescente emancipação da mulher, ela busque espaços antes pouco desbravados. E ai daquele homem que tente contestar esse novo cenário. Hoje, com a Lei Maria da Penha (lei para as mulheres e não para os homens?), elas têm mais razão do que nunca.