Como Pode?

Icon

Você já se fez essa pergunta hoje?

Os atrasados do ENEM. Estou falando dos jornalistas.

Todo ano é a mesma coisa, e parece que a tendência é fica pior. Com a crescente degenerescência dos jornalistas, faltam matérias interessantes. E na falta de assunto, resta falar dos atrasados do ENEM.

Pelo que vi esses dias, o índice de abstenção foi de mais de 20% no primeiro dia. Ou seja, mais de 1 milhão de candidatos não foram fazer a prova. Isso mostra que o ENEM não é levado a sério como deveria. Tanto pelos estudantes, quanto pelos jornalistas.

Foram várias as manchetes nos principais sites do país. Todos dando destaque para os estudantes atrasadinhos, e para as falhas de segurança do processo seletivo. Infiltraram jornalistas e fotógrafos no exame, e encontraram uma série de problemas.

Um dos problemas encontrados, alardeado com o fim do mundo, foi o fato de estudantes “tuitarem” durante o exame. Na verdade, o problema maior, de acordo com o edital, é portar e usar equipamentos eletrônicos, como o celular. Na falta do que escrever, os jornalistas exageram na dose e prolongam a matéria citando o serviço de micro-blogging Twitter. Por que, eu não sei.

Em algumas cidades, de acordo com reportagem da rádio CBN Campinas, um estudante atrasado conseguiu entrar. Tal estudante havia sido prejudicado, pois o seu local de prova foi alterado, e ele não recebeu a notificação. Por 4 minutos, os fiscais deixaram ele entrar. Uma outra candidata, por 10 minutos, não entrou. Por que?

Essa pergunta não faz sentido para uma reportagem de uma rádio conceituada como a CBN. Não entrou porque não poderia ter entrado. Ou a CBN agora tem um poder de decidir quem pode entrar, ou quem não pode entrar? E não me venham citando o rapaz que entrou com 4 minutos de atraso. Ele entrou, e pronto. O que a CBN faz de útil tentando armar um complô contra os fiscais, contra os responsáveis pelo exame, jogando duas situações diferentes (4 minutos e 10 minutos de atraso)? O que faz da CBN capaz de dizer que 10 minutos dá o mesmo direito a quem entrou com 4 minutos? Aliás, o que dá direito a CBN de questionar se o estudante poderia entrar com 4 minutos de atraso?

O jornalismo da CBN é tão sensacionalista quanto o do UOL, que ontem e hoje publicaram reportagens sobre o exame. O UOL infiltrou um fotógrafo, que tirou fotos dos cadernos de questões sendo abertos. Grande reportagem jornalística, deve ter acrescentado em muito para o currículo do fotógrafo. Pior ainda foi o repórter convocado na última hora para ser fiscal de prova, e que acolheu, sem nenhum conhecimento técnico, um RG que não era original. Que furo de reportagem, um RG não original serviu pra fazer a prova do ENEM.

Isso mostra que as prioridades jornalísticas estão cada vez menos focadas. Escreve-se sobre qualquer bobagem. Quão importante é o ENEM, dada a quantidade de problemas, falcatruas, injustiças que existem aos montes por aí? Ou é mais importante ficar o final de semana inteiro publicando reportagens sobre o candidato doente que fez a prova? Ou então se preocupar com quais músicas os estudantes escutavam antes da prova?

Vão fazer algo que presta.

Nem aí com nada

Enquanto isso, no meio da guerra…

Nem aí com nada

Nem aí com nada

O que fazer para afastar parentes indesejados

Nos dias de hoje, são muito comuns as brigas familiares. Mas não entre as pessoas que moram na mesma casa, e sim, com aquelas pessoas de fora, que resolvem perturbar. Os chamados parentes ocasionais.

Sim, porque essas pessoas não são parentes de fato. Só biologicamente e juridicamente e morfologica-sintaticamente. Fora isso, não são parentes. Pense dessa forma.

Imagine a cena: você se casa com uma pessoa maravilhosa, e meses depois, descobre que os parentes dela são um pé no saco. Te pedem favores, te pedem dinheiro, te dão trabalho, perturbam a integridade do seu lar. E você, subjugado pelo seu laço conjugal, não querendo entrar em atrito com a esposinha, tem que aceitar os mentecaptos pro resto da vida.

Parentes são assim. Em muitos casos, são pessoas que também podem te odiar, da mesma forma, por n motivos. Ou você acha que só você é o certinho? Enganados ou não, seus parentes podem te achar o animal da pior espécie, por ter adentrado a familia deles, por ter possuído a irmã caçula querida deles, etc.

Perceba: o ódio pode ser recíproco.

Para contornar essas situações, é bom estabelecer certos limites de tolerância com parentes. Dar um basta, quando possível, de maneira que se estabeleçam níveis de relacionamento suportáveis de convivência.

Num primeiro nível, temos os nossos próprios parentes consanguíneos. Nossos pais, irmãos, avós e filhos. Nesse nível, a tolerância deve ser extrema, pois são pessoas que realmente fazem parte da sua família. É um relacionamento inevitável, está no sangue. São pessoas onde o relacionamento normalmente é tranquilo, amigável, honesto, recíproco. Só em famílias desestruturadas esse nível de relacionamento tem algum tipo de problema.

Num segundo nível, temos os tios, tias, primos, etc. São parentes que não deveriam conviver em nossa casa, mas que em alguns casos, adentram o ambiente familiar. Nesse nível, pode haver ainda um bom relacionamento, mas eventuais problemas de convivência podem aparecer também.

Num terceiro nível, começam as disputas pra valer. É quando parentes que se acham parentes, mas que são meros coadjuvantes de nossas vidas, resolvem ser mais do que estão predestinados a ser. Cunhados, sogros, enteados, por não terem nenhum laço de consanguinidade conosco, chamam pra si uma autoridade que não lhes pertence. Querem mais do que podem, exigem mais do que têm direito, perdem a noção de espaço. Invadem a sua vida pessoal, cuidam dos seus problemas, acham que, só por você estar casado com a filha/irmã deles, têm que decidir pela vida dela, e pela sua JUNTO.

Níveis mais baixos de relacionamento familiares são irrelevantes, mas eventualmente podem atrapalhar sua vida pessoal também. Concunhado, agregado, inquilino, etc… essas pessoas, por mais embrenhadas que estejam em nosso seio familiar, não podem jamais dar um palpite sequer. Não podem ter autoridade, não podem pedir favores, não podem nada.

Para afastar cada um dos níveis de relacionamento, ou, para dizimar a parentada indesejada, você deve se utilizar de procedimentos específicos que não abalem a sua própria família. Odiar a sogra, afastá-la, sem consternar sua esposa, não é fácil. Mandar uma cunhada para a casa do caralho, sem arrumar briga com a parentada, merece atenção especial. Evite stress desnecessário. Mas se for necessário, capriche.

Como evitar filas em bancos

Muitas pessoas quando vão ao banco se deparam com uma quantidade enorme de clientes, agoniadas nas intermináveis filas. Normalmente, as pessoas vão aos caixas pagar contas, ou então ficam um bom tempo nas mesas de atendimento, tirando dúvidas e resolvendo problemas.

Se você vai muito em banco, e odeia pegar filas, saiba que existem técnicas que irão te ajudar muito. Evite filas com algumas dicas simples.

Em primeiro lugar, se você vai em banco, muito provavelmente você tem uma conta corrente. Com a conta corrente, você automaticamente tem direito a um cartão, de débito pelo menos. Com esse cartão, você já não precisa entrar dentro da agencia para pagar contas. Você pode pagar quase tudo nos caixas eletrônicos.

Colocar algumas contas em debito automático também é fundamental. Contas de água, luz, telefone, por exemplo, podem ser debitadas automaticamente de sua conta nas respectivas datas de vencimento. Simples.

Talvez você não consiga pagar todas as contas. Se forem muitas, você pode ficar travado pelo chamado limite diário de saques e pagamentos. Isso acontece porque os bancos tentam proteger os clientes em caso de sequestro, limitando suas movimentações a R$ 600,00 ou R$ 1000,00 por dia. Caso isso aconteça, você pode pagar o que der num dia, mais um pouco no outro, e por aí vai. Ainda, você pode fala com seu gerente e pedir para que ele aumente seus limites de pagamento. Só tome cuidado para não ser seqüestrado.

Mais fácil que isso é pagar as contas pela Internet. Tomando os cuidados básicos com segurança, você pode não precisa nem sair de casa pra pagar as contas. Em caso de fraude, por exemplo, em que o cliente não tenha culpa, normalmente os bancos ressarcem o que foi desviado ou pago indevidamente.

Finalmente, se você tem uma empresa, ou tem muito dinheiro, você pode optar pelo serviço de malote. Conversar com o gerente, pagar uma taxa mínima, se o serviço for cobrado, e contratar um office bot, ou um aposentado que gosta de bater perna. Pronto. Contas pagas.

Vídeo para colocar no orkut

Cidadão escreveu merda no orkut? Poste o vídeo abaixo

O que fazer para atrair clientes

É muito comum, em inaugurações de lojas, por exemplo, as pessoas gastarem um bom dinheiro, sem terem noção do retorno do investimento. Esse é um termo utilizado em métricas, estudos de dados, e que pode trazer resultados interessantes quando bem utilizados.

O retorno de investimento na inauguração de uma loja é um bom exemplo de métrica. Quantos clientes irão visitar a loja, se eu gastar “x” na minha inauguração?

Uma inauguração de uma loja requer uma boa divulgação. É bom lembrar, no entanto, que não basta apenas avisar os clientes que a loja existe, ou que ela foi inaugurada. O ideal é fidelizar o cliente, amarrá-lo de alguma forma, fazendo com que ele se lembre de você e de seus produtos. O cliente deve voltar mais vezes.

Muitas inaugurações gastam dinheiro como se estivessem dando uma festa. Dar de graça pipoca, brindes, contratar palhaços, animadores, colocar cama elástica… tudo isso pode ser dinheiro jogado fora, pois não é uma forma correta de fidelizar o cliente. Ele apenas irá dar uma olhada, distrair seus filhos com a pipoquinha, com o palhacinho, e dificilmente irá voltar. A menos que a loja tenha algo que lhe interesse.

Canalizar o investimento de forma correta de maneira a gravar na memória do cliente que você existe. Esse é o caminho. Você pode, por exemplo, dar descontos logo de cara para o cliente. Ou por exemplo, anunciar uma quantidade limitada de descontos no dia da inauguração. O boca a boca, o burburinho, isso irá fazer com que os clientes saibam que você existe, que o seu produto existe.

Mais do que atrair o cliente no dia da inauguração, é importante também surpreendê-lo. Isso é muito comum em anúncios de produtos na televisão. Você é induzido a comprar um produto, e estando prestes a fechar a compra, o anúncio ainda lhe oferece um brinde, ou acessórios extras. É aí que você fecha a compra mesmo.

Algo pouco comum em lojas de departamento, principamente lojas de pequeno porte, como papelarias, ou lojas de roupas, é a pesquisa de satisfação do usuário. Se houvesse alguma forma de, dias depois de fechada a compra, perguntarmos ao cliente se ele ficou satisfeito com o produto, com certeza, isso iria fixar ainda mais em seu subconsciente que a loja é diferente, que a loja tem um diferencial. Imagine-se nessa situação: você comprou uma camiseta de presente, deu de presente, e estava na dúvida se ela iria servir para a pessoa. Vamos supor que tenha servido certinho, que o presente foi bem escolhido, e você esqueceu da loja, do preço, de tudo. Dias depois, a loja te liga perguntando se deu certo… isso não te causaria uma boa impressão? Você não compraria novamente nessa loja?

Para ter esse tipo de relacionamento com os clientes, é necessário um sistema de gestão. Tais sistemas, hoje em dia, custam caríssimo, e são programas de computador operados por profissionais especializados nessa área do comércio. Você vê isso nos diversos emails que recebe, de lojas virtuais, por exemplo. Sabendo o que já comprei anteriormente, as lojas me oferecem produtos semelhantes, em épocas estrategicamente escolhidas, na faixa de preços que eu costumo comprar… interessante, não é mesmo?

Perceba que, para atrair clientes, é fundamental conhecê-lo bem, mesmo sem ele nunca ter visitado sua loja antes. Isso é o que chamamos de prospecção. Você, antes de inaugurar sua loja, fez a prospecção de clientes na região? Sabe se existe mercado consumidor para o seu produto? Ou, como espera fidelizar um cliente se nem sabe que ele existe por ali?

Foque toda sua atenção no cliente. Pense nele como se fosse você fazendo uma compra. O que te faria comprar naquela loja nova? Você recebeu um flyer, panfleto, oferta, oportunidade, convite para visitar aquela loja nova? Vale a pena uma visitinha para conhecer? VOcê compraria lá novamente, se:

– fosse bem atendido?
– os produtos fossem baratos?
– se os atendentes (ou as atendentes) fossem lindos (lindas), e dessem mole pra você (mesmo que de mentirinha)?
– compraria novamente se acumulasse pontos em um cartão para trocar por brindes?
– se ganhasse convite para uma sessão de spa ou de massagem?
– recebesse de troco 5 centavos a mais (ao invés de ter que dar 5 centavos pro troco)?

Repare que são centenas de pequenos detalhes que podem nos fazer voltar a determinada loja. Então, fique atento! Inove!

Como vender cosméticos em casa

Muitas mulheres, donas de casa, profissionais liberais, de todas as idades, têm como segunda fonte de renda (ou mesmo primeira fonte) a venda de cosméticos em casa. Compram e revendem, a preços interessantes, para amigas, parentes, etc.

Comprar e revender cosméticos é muito fácil. Mulheres normalmente têm um círculo de amizades grande, e conseguem sempre encontrar alguém interessada em algum produto específico. Cremes, perfumes, maquiagem, qual mulher não se encanta com esses produtos?

São várias as marcas de cosméticos com as quais é possível se trabalhar. Uma delas é a Natura. Pela Natura, a revendedora trabalha em ciclos de 21 dias, que são os ciclos para o pagamento dos boletos. Pelos boletos, paga-se os produtos comprados para a revenda. O lucro gira em torno de 30%. Como são produtos de qualidade, é muito fácil revender.

Da mesma forma, uma revendedora Avon também trabalha com produtos de qualidade. O ciclo é menor, e tem 15 dias. Você encomenda os produtos e a revista também. Para ser uma revendedora Avon, basta solicitar o agendamento pelo site da Avon. Um gerente irá entrar em contato com você.

Produtos Jequiti, do Grupo Silvio Santos, prometem rendimentos de 30% a 100%. Outras vantagens também são oferecidas, como plano de saúde para boas revendedoras. Jequiti é um dos ramos de revenda de cosméticos que mais cresceu nos últimos anos.

Se você está procurando uma forma de garantir uma renda extra, entre em contato com alguma revendedora de sua região. Em alguns programas, é interessante estar vinculada a uma revendedora já consolidada. Isso permite um aprendizado maior, pois a experiência de uma consultora antiga conta muito.

Muitas revendedoras trabalham também pela Internet. Para vender cosméticos pela Internet, é necessário criar e manter uma loja virtual, onde serão disponibilizados os cosméticos. Hoje em dia, é muito fácil e barato criar uma loja virtual. A revendedora irá pagar apenas pelo endereço da loja na Internet (algo em torno de R$ 50,00 por ano), a loja virtual (que pode ser encontrada pronta por R$ 100,00), e a hospedagem, local onde a loja ficará salva (mais uns R$ 200,00). Existem sites que permitem fazer tudo isso junto, de graça. Por exemplo, se a revendedora optar por vender produtos Herbalife, pode criar sua página de revendedora no site Nutri Br (http://www.nutribr.net). É só fazer o cadastro, escolher os produtos no próprio site, e sair divulgando por aí.

Uma outra forma muito interessante é revender cosméticos pelo site Mercado Livre. Tendo o estoque de produtos em casa, é só fazer o anúncio e torcer para as clientes te procurarem. Pelo Mercado Livre, existe a opção de pagar ou não uma pequena comissão para o site. Pagando comissão, seu anúncio terá um pouco mais de visibilidade, e você será encontrada antes daquelas que não pagam comissão.

Revender cosméticos no Mercado Livre requer atenção com as clientes. Isso porque no Mercado Livre existe um sistema de qualificação dos vendedores. Vendedores bem qualificados aparecem com destaque, sem custo adicional. Para ser uma vendedora qualificada, além de produtos de qualidade, é necessário atender bem a todas as solicitações de prováveis compradoras. Demonstrando atenção e comprometimento, os clientes irão te qualificar positivamente. Como acontece na vida real.

Quer vender cosméticos em casa? Faça como milhares de mulheres do Brasil! Adquira sua independência financeira!

O que é o cigarro eletrônico

O cigarro eletrônico, ou e-cig, como também é conhecido, é um dispositivo eletrônico, movido a bateria, que simula um cigarro de verdade. Ele é utilizado em vários países do mundo para tentar diminuir a dependência de cigarro por parte de fumantes.

Seu funcionamento é simples. O cigarro eletrônico é composto por um cartucho, por uma bateria e um atomizador (ou nebulizador). Dentro do cartucho, temos água e algumas outras substâncias. A bateria é responsável por acender um led, do atomizador, que transforma a água do cartucho em vapor, e que será aspirado pelo fumante.

Cigarro eletrônico

Cigarro eletrônico

Interessante notar que o cigarro eletrônico pode até parecer um apetrecho da moda. Com uma luz que acende na ponta, imitando a brasa de um cigarro de verdade, ele tem toda a panca de um cigarro de verdade. Até a fumacinha, ou o vapor que é expelido, tem um certo charme que só os fumantes conhecem.

Essa substância pode conter ou não nicotina. Com menos nicotina, a pessoa, teoricamente, fuma menos. Não havendo nicotina, a pessoa apenas imita o hábito de fumar. Dentro do cartucho podem existir também substâncias aromatizantes e essências.

Green Smoke Cigarro Eletrônico

Green Smoke Cigarro Eletrônico

O cigarro eletrônico é proibido no Brasil. Não se pode importar, comercializar, fazer propaganda de cigarros eletrônicos. No entanto, ele é facilmente encontrado em sites que vendem para qualquer lugar do mundo. São baratos.

Pode-se dizer que o hábito de fumar e a dependência da nicotina são coisas diferentes. Quem é dependente de nicotina talvez não consiga para de fumar usando o cigarro eletrônico. Já quem só tem o hábito, não é tão dependente assim da nicotina, pode diminuir seu vício. Isso porque o cigarro eletrônico é um pouco mais pesado que o cigarro comum, causando certo desconforto em quem está acostumado com o cigarro comum.

Por conter menos substâncias nocivas à saúde (não contém alcatrão, por exemplo), tem-se a idéia de que o cigarro eletrônico é mais saudável que o cigarro comum. Em alguns países, ele é até vendido como tal, saudável. No entanto, dizer ou não se um cigarro eletrônico é saudável não é tarefa das mais fáceis, carecendo de estudos, por vezes, milionários.

Por falar em cifras, é de se esperar que o combate e a efetiva entrada dos cigarros eletrônicos no país seja, de alguma forma, combatida por alguém. Tudo que venha bater de frente com lucros exorbitantes, é de tal maneira complicado, que até tocar no assunto é delicado.

Etiqueta, modos, o que fazer em um restaurante japonês

Ok, você foi convidado pelo seu amigo cool pra ir a um restaurante japonês, mas você nem por decreto quer ir, pois não sabe o que fazer lá. Comer peixe cru? Comer com pauzinhos? Tirar os sapatos pra comer? Comer de joelhos?

Com a grande quantidade de restaurantes japoneses por aí, é bom estar por dentro do que fazer e o que não fazer. Não que isso vá fazer alguma diferença, até porque quem mais repara nos deslizes é o sushiman, ou quem já é do ramo. Mas quem não sabe nada, só tem que saber o básico, para não fazer feio com quem já sabe alguma coisa.

Em primeiro lugar, dependendo do restaurante você vai ouvir um grito, logo ao entrar. Pode ser o próprio sushiman que irá berrar. Ele irá falar algo como “Irashaimase!!”. Muitas pessoas se assustam, e dão meia volta. Mas na verdade, ele está te dando boas vindas.

Em alguns restaurantes, você come em mesas normais, com cadeiras, e tal. Em outros mais requintados, você é convidado a tirar os sapatos e sentar em um ambiente bem característico. Mesas baixas, almofadas para você apoiar seus joelhos, etc. Para os padrões ocidentais, é meio desconfortável essa postura. Ainda mais se você quiser seguir à risca a etiqueta. Você deve manter a postura ereta o tempo todo. Se quiser, você pode se sentar com as pernas cruzadas, mas aí sua postura ficará mais relaxada. Não que isso seja um problema, mas como diz o ditado, “Se queres comer bem, não ofenda o cozinheiro”.

Restaurante Japonês

Restaurante Japonês

Já sentado à mesa, você irá se deparar com um paninho branco. Esse paninho, em alguns lugares, é até aquecido. Ele serve para você limpar as suas mãos. Nunca o rosto, ou os braços. Isso porque você irá usar as mãos para comer.

Toalha molhada no restaurante japonês

Toalha molhada no restaurante japonês

Pra comer no restaurante japonês, você irá usar os hashi. Hashis são aqueles palitinhos de madeira. Os hashis podem ser de madeira, bambu, plástico, porcelana, etc.

Hashi

Hashi

Aprender a usar o hashi pode não ser fácil logo de cara. Se você não sabe, pode ir treinando em casa antes. Ensinar a usar o hashi não é fácil, mas algumas regras fundamentais são:

– nunca espete o hashi nos alimentos;
– não aponte o hashi para outra pessoa enquanto come;
– não amole um hashi no outro, tentando afiá-los ou tirar fiapos (no caso daqueles hashis que vêm grudados, e devem ser quebrados pra poder usar).

Quando a comida vier, fique atento. Normalmente, os pratos são servidos em sequência. Você prova um, depois outro, depois outro… em alguns casos, vários pratos podem vir juntos… a coisa vareia. Caso seja o esqueminha da sequência, não tenha pressa. Coma devagar, saboreie… e se ficar com fome no final, emende um Habib’s mais tarde.

Entre um prato e outro, pode ser que você veja uns fios brancos de um legume. É o famoso nabo. O nabo não serve apenas para enfeitar os pratos. Ele é um alimento, e serve para “limpar” sua boca entre um alimento e outro. Ele tem esse “poder”. Belisque o nabo de vez em quando para tirar os excessos.

Fios de nabo atrás

Fios de nabo atrás

Alguns alimentos você irá comer com as mãos. Um deles é o sushi. O sushi é feito milimetricamente pelo sushiman para caber inteiro na sua boca. Sim, logo que você entra, o sushiman já mediu o tamanho da sua boca, e já sabe quanto cabe nela. Por isso, nunca se deve morder um sushi. Enfie ele inteiro.

Não abuse do shoyu. O shoyu, molho de soja, não deve ser usado em excesso. Use um pouquinho só nos sashimis (peixe cru). Nunca no arroz, ou sobre o arroz. Isso porque o shoyu desmonta o sushi. E outra porque o shoyu interfere demais no sabor dos alimentos. Você acaba só comendo shoyu.

Como trabalhar no Mc Donalds

Se você é jovem e está procurando emprego, que tal começar trabalhando na rede de lanchonetes Mc Donalds?

Fazendo uma rápida pesquisa na Internet, dá pra ver que o trabalho lá é bem puxado. Quem começa de baixo, acaba fazendo de tudo. Desde ficar no caixa, passando pelo preparo dos alimentos, e até a limpeza!

Evidentemente, na empresa deve haver um plano de carreira. Mas como todo bom plano de carreira, você deve mostrar serviço. Com certeza, bons funcionários devem ser promovidos rapidamente.

É bom lembrar que existem vários turnos, de 4h até 8h, e a idade mínima para ingresso é de 16 anos. Sobre o salário, não temos informações, mas a experiência adquirida é o que importa. Começar jovem, aprendendo bastante sobre responsabilidades, é fundamental.

Lidar com os clientes pode ser interessante, mas é preciso um certo jogo de cintura. Nunca se sabe quem irá te pedir alguma coisa no caixa, e ter que atender sorrindo sempre, não é pra qualquer um. Nem sempre estamos nos melhores dias, então é bom se preparar.

http://www.mcdonalds.com.br

Confira abaixo o que aconteceu em uma lanchonete do Mc Donalds nos EUA. Clientes estouradas toparam com um funcionário mais estourado ainda, e aí já viu né… o funcionário suspeitou de uma nota de US$ 50,00 achando que poderia ser falsa…