Como Pode?

Icon

Você já se fez essa pergunta hoje?

Os atrasados do ENEM. Estou falando dos jornalistas.

Todo ano é a mesma coisa, e parece que a tendência é fica pior. Com a crescente degenerescência dos jornalistas, faltam matérias interessantes. E na falta de assunto, resta falar dos atrasados do ENEM.

Pelo que vi esses dias, o índice de abstenção foi de mais de 20% no primeiro dia. Ou seja, mais de 1 milhão de candidatos não foram fazer a prova. Isso mostra que o ENEM não é levado a sério como deveria. Tanto pelos estudantes, quanto pelos jornalistas.

Foram várias as manchetes nos principais sites do país. Todos dando destaque para os estudantes atrasadinhos, e para as falhas de segurança do processo seletivo. Infiltraram jornalistas e fotógrafos no exame, e encontraram uma série de problemas.

Um dos problemas encontrados, alardeado com o fim do mundo, foi o fato de estudantes “tuitarem” durante o exame. Na verdade, o problema maior, de acordo com o edital, é portar e usar equipamentos eletrônicos, como o celular. Na falta do que escrever, os jornalistas exageram na dose e prolongam a matéria citando o serviço de micro-blogging Twitter. Por que, eu não sei.

Em algumas cidades, de acordo com reportagem da rádio CBN Campinas, um estudante atrasado conseguiu entrar. Tal estudante havia sido prejudicado, pois o seu local de prova foi alterado, e ele não recebeu a notificação. Por 4 minutos, os fiscais deixaram ele entrar. Uma outra candidata, por 10 minutos, não entrou. Por que?

Essa pergunta não faz sentido para uma reportagem de uma rádio conceituada como a CBN. Não entrou porque não poderia ter entrado. Ou a CBN agora tem um poder de decidir quem pode entrar, ou quem não pode entrar? E não me venham citando o rapaz que entrou com 4 minutos de atraso. Ele entrou, e pronto. O que a CBN faz de útil tentando armar um complô contra os fiscais, contra os responsáveis pelo exame, jogando duas situações diferentes (4 minutos e 10 minutos de atraso)? O que faz da CBN capaz de dizer que 10 minutos dá o mesmo direito a quem entrou com 4 minutos? Aliás, o que dá direito a CBN de questionar se o estudante poderia entrar com 4 minutos de atraso?

O jornalismo da CBN é tão sensacionalista quanto o do UOL, que ontem e hoje publicaram reportagens sobre o exame. O UOL infiltrou um fotógrafo, que tirou fotos dos cadernos de questões sendo abertos. Grande reportagem jornalística, deve ter acrescentado em muito para o currículo do fotógrafo. Pior ainda foi o repórter convocado na última hora para ser fiscal de prova, e que acolheu, sem nenhum conhecimento técnico, um RG que não era original. Que furo de reportagem, um RG não original serviu pra fazer a prova do ENEM.

Isso mostra que as prioridades jornalísticas estão cada vez menos focadas. Escreve-se sobre qualquer bobagem. Quão importante é o ENEM, dada a quantidade de problemas, falcatruas, injustiças que existem aos montes por aí? Ou é mais importante ficar o final de semana inteiro publicando reportagens sobre o candidato doente que fez a prova? Ou então se preocupar com quais músicas os estudantes escutavam antes da prova?

Vão fazer algo que presta.

Category: Interessante, Notícias

Tagged:

Leave a Reply