Como fazer uma calçada de pedras portuguesas

Recentemente tive que reformar a calçada de casa, pois ela estava toda quebrada, com pedras espalhadas para todo lado. Era uma calçada antiga já, feita daquelas pedras conhecidas como pedras portuguesas. São pedras de cores variadas, mas que na nossa calçada predominavam as cores cinza escuro, quase grafite, e brancas.

Calçada de pedras portuguesa

Calçada de pedras portuguesa

Aqui na minha cidade essas calçadas são as mais comuns. Morei em outras cidades já, e teve cidade que nem me lembro de ter visto uma calçada dessas. Acho que é coisa bem regional mesmo.

Foi fácil encontrar alguém que soubesse fazer a calçada portuguesa. Gastei no total R$ 600,00. A calçada não é grande, tem uns 14 metros quadrados. Não precisei comprar mais pedras, o moço que refez pra mim reaproveitou todas as pedras que já tinham lá. Só uma ou outra ele teve que trocar. Mas como é do ramo, ele mesmo trouxe algumas.

Achei muito fácil fazer a calçada. Ele levou 3 dias… demorou um pouco até, porque ele era um senhor de uns 55 anos já. Mas não vi segredo.

Uma das minhas dúvidas era saber como ele faria para preencher o espaço entre as pedras com cimento. Como ele iria fazer aquele mosaico? Eu nem imaginava como era feito… mas é fácil.

Em primeiro lugar, ele deu uma nivelada boa na terra. Deu uma levantada geral, deixou ela um pouco mais alta, para que dois carros entrassem na nossa garagem. Ele usou uma espécie de batedor, que deixou a terra bem firme.

Em seguida, ele espalhou uma camada de cimento seco ainda. E é aí que estava o segredo. Após colocar a camada de cimento (torcendo para que não chovesse), ele começou a espalhar as pedras portuguesas e fazer o desenho. Simplesmente colocava a pedra, dava uma batidinha de leve com o martelho, pra afundar um pouco no cimento… e nivelava pedra com pedra para não ficar muito irregular.

Depois de pronto o desenho, ele pegou um regador, desses de plantas mesmo, e começou a regar a calçada. Molhou bastante, e o cimento que estava seco ficou… molhado. Com as pedras molhadas, ele pegou aquele batedor, que se parecia com uma enceradeira pesada, e começou a bater nas pedras de novo. Eis que, com o cimento molhado, as pedras afundavam um pouquinho mais… e o cimento “subia” por entre as pedras. Ao bater, tudo ficava nivelado… e a calçada começava a aparecer.

Para tirar o excesso de cimento que escapava um pouco, ele passava aquelas vassouras enormes. Com o cimento meio molhado, meio seco, ia raspando o excesso… e sempre batia. Esse parece que era o segredo. Quanto mais ele batia, mais firme a calçada portuguesa ficava.

No final, ele jogou uma camada de areia por cima da calçada. Só pra proteger, ou chupar o excesso de umidade, acredito eu. E assim a calçada ficou, durante um dia inteiro.

Resultado final foi uma calçada bem feita. Uma ou outra pedra, branca principalmente, quebrou naquelas batidas… e ele até poderia ter trocado… mas não trocou. Paciência… mas ficou legal. No momento, a calçada está meio esbranquiçada, já que o cimento é novo ainda. Mas com o tempo, ela vai ficando igual a todas as outras da minha rua.

Espero que dure bastante tempo. Se você vai fazer uma calçada portuguesa na sua casa, avise o moço que ele deve bater bem!

Posts relacionados:

  1. Quem é Carlos Adão?
  2. Como fazer mágicas
  3. Como morar em uma república de estudantes
  4. Como fazer um churrasco
  5. O que fazer com vizinhos chatos

Leave a Reply

Powered by WP Hashcash