Como Pode?

Icon

Você já se fez essa pergunta hoje?

Tudo questão de protocolo

Em situações onde é exigido um pouco mais de formalidade, diz-se que o ideal é seguir o tal do protocolo. Regrinhas, ou normas de conduta, aceitas de forma consensual, comumente inquestionáveis.

Cidadão vai em uma reunião de negócios, tratar de preços de produtos, etc e tal, com uma tradicional empresa do ramo. Negócio certo, oportunidade que não pode ser perdida, por exemplo. Vamos supor que seja uma peça de um produto, indispensável.

Evidentemente, não deve haver conflitos com tal empresa. Qualquer atrito, que acabe gorando o negócio, é carta fora do baralho. E é nesse contexto, em que certas coisas não precisam ser ditas, certas situações não precisam ser criadas, que percebe-se o tal do protocolo. Todos sabem o que não deve ser feito, o que não deve ser dito. Protocolo.

Quebrar o protocolo, hoje em dia, é tudo aquilo que foge à regra. São aquelas situações inesperadas, normalmente criadas de forma intencional, e que tentam ser engraçadas, ou que tentam quebrar o gelo, em situações mais formais. Por exemplo, no mesmo jantar de negócios, energúmeno possesso do demônio resolve citar a qualidade dos produtos do concorrente. E cita preços menores. E cria aquele clima constrangedor… ainda mais quando o produto da concorrência é melhor, e mais barato. E gera aquela atrito, desnecessário até então. Quebra de protocolo.

Por protocolo, pode-se entender também como sendo uma forma de comunicação, pré-definida, e que será padronizada tanto na emissão da mensagem, quanto na sua recepção. Algo como um idioma. São regras também, mas regras que não dizem respeito ao que é certo ou errado na mensagem transmitida. Refere-se apenas à confiabilidade na transmissão da mensagem. A mensagem deve chegar ao seu destino da mesma forma como foi enviada. Protocolo.

Category: Uncategorized

Tagged:

Leave a Reply